Casal Taray Carey e Alex Majkowski foram vítimas de homofobia dentro de Uber
Casal Taray Carey e Alex Majkowski foi vítima de homofobia dentro de Uber (Foto: Reprodução)

Um motorista do Uber arrastou um passageiro pela rua, após vê-lo dando um abraço no marido durante a corrida, em Cleveland, Ohio, nos Estados Unidos. Taray Carey e seu marido, Alex Majkowski, contaram em entrevista à imprensa local que foram ofendidos por ele. O casal afirmou ainda que o homem chamou eles de faggot (maneira pejorativa de se referir a gays, algo como “viado”).

Carey disse que assim que sofreu a agressão verbal, questionou: “Qual o problema?”, e ouviu como resposta que em seu país de origem eles estariam mortos.

Após as ofensas, os dois tentaram descer do carro em um sinal vermelho, mas assim que o semáforo abriu o motorista acelerou, arrastando o rapaz pela rua. “Ele pisou no acelerador e me arrastou meio quarteirão pela East 4th Street”, afirmou a vítima que ficou com vários machucados e arranhões pelo corpo.


LEIA MAIS:

STF marca para o dia 12 o julgamento da ação que pode criminalizar a homofobia

Fernanda Gentil rebate seguidor que fez comentário preconceituoso

Enquanto isso, Alex implorava para que o Uber não fizesse isso e os deixasse descer. Após alguns metros, o motorista parou e deixou eles descerem do veículo. O susto os deixou traumatizados.

A polícia foi chamada e o casal alega que se recusou a registrar o crime como caso de ódio. A Uber reembolsou a vítima com o valor da viagem, e ainda afirmou estar investigando a queixa.

Taray Carey mostra ferimentos
Taray Carey mostra ferimentos após ataque (Foto: Arquivo Pessoal)