A cantora Linn da Quebrada no clipe de
A cantora Linn da Quebrada no clipe de "Coytada" (Foto: Divulgação)

A cantora travesti Linn da Quebrada usou o seu perfil no Twitter, na última sexta-feira (02) para denunciar uma ameaça de morte feita por eleitores de Jair Bolsonaro, após promover um protesto contra o presidente eleito durante um show em Belém recentemente.

“fomos cercadas por gritos de ‘vai ‘morrer’ e ameaças em nome de Bolsonaro, o mesmo se deu em Recife, é tão confuso, sabe?”, disse ela relatando o episódio que aconteceu dentro da Feira do Açaí que aconteceu após sua apresentação.

Linn continuou afirmando que o ataque foi protagonizado por vários homens. “Eu sei que eles não nos querem vivas, mas sentir que ninguém intervém por nós é triste”, lamentou frisando que a comunidade LGBT deve se unir para se proteger de casos violentos como esse.


LEIA MAIS:

Prova do Enem traz questão sobre gírias gays

Depois de chamar de “porco”, Cher volta a atacar Bolsonaro

“O lance é cuidarmos umas das outras, protejam-se, porque fora da nossa bolha de força e proteção eu percebo que eles não vão hesitar em nos mostrar que não somos bem-vindas e não nos querem vivas”, completou.

“eh mto complexo & mto doido. a Linn da Quebrada recebe mto amor por onde passa, mas meu corpo “anônimo”, a Lina, continua “sozinha” & hostilizada. e quem soul eu no meio d tudo isso?”, comparou.