Deputado Federal Jean Wyllys
Deputado Federal Jean Wyllys (Foto: Reprodução)

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) afirmou estar sofrendo ameaças de apoiadores do presidente eleito Jair Bolsonaro, a quem fez intensa oposição durante a sua candidatura durante as últimas eleições que aconteceram no mês passado. Em entrevista ao jornal Extra, o parlamentar relatou temer pela sua integridade física.

“Estou praticamente em cárcere privado pelas medidas de segurança que fui obrigado a respeitar. Logo, no momento, estou preocupado em me manter vivo, em cuidar da minha saúde que está abalada pelo volume de mentiras e ameaças contra mim. Estou preocupado em sobreviver, em recobrar as forças num país que elegeu o fascismo”, explicou ele que contratou seguranças por receio de algum ataque.

LEIA MAIS:


Após três meses, Demi Lovato recebe alta de clínica de reabilitação, diz site

Único trans a concorrer ao prêmio de homem mais sexy do Brasil, Thammy Miranda brinca: “Estão doidos”

De acordo com Wyllys, a campanha de Bolsonaro o transformou em uma espécie de “pária”. “A campanha de fake news montada pelos inimigos da democracia que agora chegam ao poder (sobretudo a mentira do inexistente “kit gay”) me transformou num pária para os eleitores desse maldito, que invadem diariamente minhas redes com dezenas de milhares de xingamentos e ameaças, e colocou minha vida em risco em quase todos os lugares do Brasil”, contou.

Ao jornal Extra, a assessoria de Jair Bolsonaro afirmou que quem levou uma facada foi o presidente eleito, e acusou o autor do crime de ser afiliado ao partido que Wyllys faz parte. “Coincidências ou não, o terrorista que cometeu o crime, era filiado ao partido do ‘ameaçado de morte’, o PSOL. É aquele velho enredo que a população já percebeu: ‘Acuse os adversários do que você faz, chame-os do que você é’. Assim é a linha auxiliar do PT”, disse a equipe de Bolsonaro.