Cena do filme
Cena do filme "Sócrates" (Foto: Divulgação)

O drama com temática LGBT “Sócrates”, de Alex Moratto, foi o grande vencedor da 26ª edição do festival Mix Brasil de Cultura e Diversidade. A premiação aconteceu nesta quarta-feira (21), em São Paulo.

O filme foi condecorado com o Coelho de Ouro de melhor longa brasileiro. A produção também levou os Coelhos de Prata de melhor direção e interpretação (Christian Malheiros) na votação do júri.

O longa-metragem relata a trajetória de um jovem negro, homossexual de 15 anos, morador da periferia da Baixada Santista, litoral paulista, que precisa sobreviver por conta após a morte de sua mãe. “Sócrates” foi produzido pelo Instituto Querô e Querô Filmes, e dirigido por Alex Moratto.


Outras produções com temas da diversidade também foram consagradas. O curta-metragem Reforma, recebeu o troféu de melhor curta, direção e roteiro. “MC Jess” e “Kibe Lanches” ganharam, respectivamente, os Coelhos de Prata de melhor interpretação (Carol Dall Farra) e menção honrosa.

LEIA MAIS:

Jude Law acredita que está na hora das crianças terem um herói LGBT: “O mundo está pronto”

Eliana dá selinho em Tatá Werneck e fala sobre masturbação: “A gente precisa se tocar”

O longa “Ilha” levou como melhor roteiro (Ary Rosa) e “Mais dos Corvos”, de Gustavo Vinagre ficou com a menção honrosa. Já para o público, o melhor longa nacional foi “Bixa Travesty”, documentário sobre a cantora Linn da Quebrada.

O francês “Conquistar, Amar e Viver Intensamente”, de Christophe Honoré, foi eleito melhor longa internacional. Os curtas escolhidos pelo público foram: Do Lado Dillah, de Washington Calegari, como o melhor nacional e o canadense Marguerite, de Marianne Farley, como o melhor internacional.