LGBTfobia
LGBTfobia (Foto: Reprodução)

Uma estudante de antropologia da Universidade de Brasília (UnB) afirma ter sido espancada por sete homens no campus da instituição por sete pessoas, por possível motivação lesbofóbica, já que a vítima estava de mãos dadas com a namorada no momento da agressão. As informações são do Catraca Livre.

Por meio de nota, o Departamento de Antropologia (DAN) repudiou o episódio, além de ressaltar qualquer ato de violência e ainda garantiu que deve tomar as medidas cabíveis e está empenhado para lutar e combater as ações de preconceito dento e fora da universidade.

LEIA MAIS:


Bancada evangélica pede alteração na classificação de Super Drags para 18 anos

Bolsonaro critica questão do Enem sobre pajubá, dialeto usado por travestis:”Não mede conhecimento nenhum”

“Nós nos solidarizamos com as estudantes e incentivamos que sejam feitas denúncias de atos de intolerância e violência. Reiteramos que a universidade é um espaço aberto e de liberdade e deve seguir sendo. Nosso esforço tem que ser por desfazer a violência no seu âmago”, diz o texto. O campus localizado na Asa Norte, já registrou outras ocorrências contra minorias.

O fato aconteceu na festa Happy Hour da Resistência, realizado pelo Centro Acadêmico de Direito da universidade,onde houve a morte de Renan Rafael da Silva Barbosa. O jovem não era estudante da universidade. Quatro suspeitos foram presos pela Polícia Civil no dia seguinte.