A atriz Carol Duarte
A atriz Carol Duarte (Foto: Reprodução/Instagram)

Prestes a estrear seu mais novo trabalho na TV na nova novela das 21h “O Sétimo Guardião”, que tem estreia marcada para esta segunda-feira (12), a atriz Carol Duarte revelou em entrevista ao jornal Extra como aprendeu a lidar com a fama após o sucesso do personagem transgênero Ivan em “A Força do Querer”, no ano passado.

“A minha vida privada é que me dá muita timidez. A exposição assusta a princípio, porque do dia para a noite tem muita gente que te conhece, vai falar com você, e que sabe muito da sua vida. E isso assusta, mas depois é legal demais o público vir falar comigo sobre o meu trabalho. Fico superfeliz. Quando eu topei fazer a novela, as pessoas que estavam ao meu redor (ela se refere a família e a namorada) sabiam que eu estava topando. E a gente sempre conversou muito para tentar entender os caminhos e não machucar ninguém. Às vezes, a exposição pode dar uma piradinha, assustar”, declarou ela.

LEIA MAIS:


Anitta é acusada de oportunista por beijar mulheres em novo clipe; entenda

Após demissão de Kevin Spacey, Netflix instala lápide de protagonista de “House Of Cards” em cemitério

Apesar de se tornar uma pessoa pública, Carol garante que não mudou o dia-a-dia. “Vivo a minha vida do mesmo jeito. No meu cotidiano, eu continuo fazendo as mesmas coisas. Continuo vindo aqui trabalhar, fazer os meus projetos de teatro. Não mudou muita coisa em mim. Quando eu decidi fazer a Ivana, eu sabia que isso (a exposição) ia acontecer. Sempre fiz teatro, e o universo é muito distinto. Hoje, lido bem com toda essa exposição”, assegurou.

Personagem em “O Sétimo Guardião”

Na trama de Aguinaldo Silva, Carol Duarte interprete Estefânia, uma prostituta gaga, que teve que contar com uma ajuda de uma fonoaudióloga. “É uma delícia, uma personagem bem diferente do Ivan, então, estou adorando. Fiz aulas de tango (não sabia dançar nada), e aulas de fonoaudiologia porque a personagem é gaga Dançar não é fácil, pelo menos para o meu corpo, não é fácil”, disse.