Prisão feminina
Prisão feminina (Foto: Reprodução)

A justiça da China condenou uma escritora a 10 anos de prisão por escrever o romance gay Gongzhan. O livro conta a história de amor proibida entre um professor e um estudante e foi julgado pelo conteúdo sexual.

A romancista de sobrenome Liu, mas com pseudônimo Tianyi, foi julgada em tribunal da província de Anhui, no Leste do país. A polícia afirma que cerca de 7 mil exemplares foram vendidos, rendendo 150 mil iaunes (cerca de 81 mil reais).

LEIA MAIS:


Companheiro de travesti encontrada morta em Fortaleza é preso após confessar crime

Dinamarca anuncia corte em doação à Tanzânia após declaração homofóbica

A defesa informou que irá recorrer da decisão. Considerada arbitrária em relação a sociedade atual. Apesar da China ter descriminalizado a homossexualidade em 1997, o ato ainda é visto como tabu. O sexo gay foi o sexo gay é tido como um “ato anormal” na legislação do país e conteúdo homossexual costuma ser censurado por lá.

Com informações do jornal Global Times.