Sérgio Moro
Sérgio Moro (Foto: Reprodução/TV Globo)

Em entrevista coletiva promovida nesta terça-feira (06), o futuro Ministro da Segurança Pública Sérgio Moro afirmou que apesar do receio assolado por causa de declarações contra as minorias pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, não existe a possibilidade de haver discriminações contra estes grupos no novo governo.

“Não existe nada de política persecutória contra homossexuais e outras minorias. Não existe nada disso na mesa ou sendo gestado; nenhuma intenção de política discriminatória. As minorias vão poder exercer seus direitos livremente. Não vejo nada além de receios infundados”, afirmou ele que ficou famoso por ser o juiz que comandou a Operação Lava Jato.

Moro classificou os crimes de ódio como “intoleráveis” e que devem ser solucionados “normalmente pelas polícias locais, mas se for necessário é possível movimentar o aparato da PF”, disse. “todos têm direito a igual proteção da lei – maiorias e minorias”, completou acrescentando que não há justificativa para políticas discriminatórias para minorias.


LEIA MAIS:

Estudante da UnB é espancada por sete pessoas em suposta motivação lesbofóbica

Daniela Mercury processa por injúria deputado que a acusou de xingar Jesus

Questionado a respeito do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes em março, Moro garantiu que irá verificar a possibilidade de solucionar o caso, assim que assumir o ministério. “Assumindo o ministério, pretendo me inteirar melhor dessas questões e ver o que é possível fazer no âmbito do ministério.”

Sobre a aceitação do convite para o cargo, Moro disse “ver a possibilidade de realizar no governo federal o que, em sua avaliação, não foi feito nos últimos anos, uma forte agenda contra a corrupção e o crime organizado”.