Transexual espancada no Piauí
Transexual espancada no Piauí (Reprodução)

Uma mulher transexual de 40 anos, identificada como Netinha Matias, foi brutalmente espancada por dois agressores a socos e pontapés, no município de Sigefredo Pacheco, no interior do Piauí.

Boatos nas redes sociais apontaram que o crime teria acontecido após a vítima, supostamente, fazer comentários sobre o candidato à presidência Jair Bolsonaro. As autoridades que investigam o caso, por sua vez, negam que o caso tenha tido motivação política, segundo o site Pheeno.

Leia mais:


STF decidirá em novembro se discriminação contra LGBT deverá ser considerada crime

LGBTs protestam contra Bolsonaro: #EleNão

Dois homens foram presos suspeitos pela agressão: Pedro Guilherme Oliveira dos Santos, de 18 anos, e outro menor de idade. Os agressores foram conduzidos à Delegacia Regional de Campo Maior, onde prestaram depoimento.

Em declaração, o delegado Andrei Alvarenga, que está à frente do caso, disse que “o flagrante está sendo finalizado. Até o momento, o que indica é que ela foi agredida por uma questão de mal entendimento. Todos já se conheciam. Houve uma discussão e as agressões começaram. Está se espalhando que a agressão tem cunho político, mas as pessoas estão politizando demais”, afirmou.