A apresentadora Ellen Degeneres (FOTO: Instagram)
A apresentadora Ellen Degeneres (FOTO: Instagram)

A apresentadora Ellen DeGeneres lembrou da época quando decidiu sair do armário e se assumir lésbica há 21 anos, em entrevista ao “AdWeek”. Apesar da atitude ser enfrentada como corajosa por muitos, ela teve que enfrentar o ódio das pessoas.

“Quando eu me assumi, tive ameaças de morte e houve uma ameaça de bomba, mas eles julgaram mal o tempo da gravação”, contou. “Nós já tínhamos terminado, graças a Deus”, continuou.

Ellen revelou a sua sexualidade publicamente em 1997, quando estampou a capa da revista “Time” com o título “Sim, eu sou gay”. Em tempos mais conservadores, a artista que estrelava uma sitcom na ABC foi cancelada.


LEIA MAIS:

Em vídeo, Pabllo Vittar comenta fake news que envolvem o seu nome

1º Participante trans do Masterchef revela que reality o fez se reconciliar com a mãe

O fim do seu show foi recebido com muita surpresa por Ellen. “Eu sabia que haveria pessoas que não gostariam, mas eu não sabia que meu show seria cancelado .Eu apenas pensei: ‘Vai ser interessante.“

Apesar da pressão da Disney e ABC e boicote por causa da revelação sobre sua sexualidade, Ellen não voltou atrás e seguiu com o seu posicionamento. “Foi a coisa mais difícil que eu já tive que fazer na minha vida, mas eu não mudaria nenhum momento porque tudo isso me levou a estar exatamente onde estou hoje”, analisou.