Após a condenação em segunda instância, o deputado Jair Bolsonaro que foi o mais votado no Rio de Janeiro em 2014, disse que irá recorrer mais uma vez da decisão da Justiça (FOTO: Facebook)
Jair Bolonaro (FOTO: Facebook)

Conhecido por suas falas extremistas e discursos por vezes considerados preconceituosos, um vídeo em que está circulando nas redes sociais mostra Jair Bolsonaro admitindo que é, sim, homofóbico e “com muito orgulho”.

Na gravação o presidenciável faz uso de sua imunidade parlamentar para afirmar seu posicionamento contrário à comunidade LGBT.

Leia mais:


Johnny Hooker declara voto em Haddad e diz: “A urna não é depósito de ódio”

Nany People é madrinha de evento beneficente em prol do Outubro Rosa

A fala de Jair Bolsonaro foi proferida em 2013, nela, ele diz que está pouco se “lixando” para as pessoas que apontam que ele é “contra os homossexuais”.

“[Antigamente] não existia essa quantidade enorme de homossexuais como temos hoje em dia. E eles não querem igualdade, eles querem privilégios. Eles querem é nos prender porque nós olhamos torto pra eles, nos prender porque nós não levantamos de uma mesa pra tirar nossos filhos ‘menor’ de idade de ver dois homens ou duas mulheres se beijando na nossa frente, como se no restaurante fosse um local pra fazer isso. Eles querem é privilégios! Eles querem é se impor como uma classe à parte. E eu tenho imunidade pra falar que sou homofóbico, sim, com muito orgulho se é pra defender as crianças nas escolas”, diz Bolsonaro que reitera que os LGBTs “não terão sossego” com ele.

Com informações do site Catraca Livre

8 COMENTÁRIOS

  1. Se é para defender as crianças nas escolas, o prioritário é ensinar o respeito à diversidsade humana e à ecologia, pois a escola deve formar cidadãos. E que cidadão é um falso evangélico que apedreja uma criança ao sair de um terreiro de candomblé, apoia a devastação da Amazônia em nome da expansão do agro0nbegócio, ou se escvandaçiza com a manifestação de carinho entre dois seres humanos porque são do mesmo sexo? Lembro que a primeira justificativa para a perseguição aos judeus, ciganos, homossexuais e portadores de deficiência, que culminaria na “solução final” (a shoakh, ou holocausto de milhões de seres humanos destes grupos citados) na Alemanha, foi a de “um unsere Land und Kinder vor der Gefahr der Unreinheit zu schützen” (defender nossas Pátria e crianças do perigo da impureza). Descreio da possibilidade de algo tão terrível ocorrer novamente, porém devemos ficar atentos: NADA justifica homofobia, anti-semitismo ou qualquer outra forma de exclusão, sob qualquere pretexto.

  2. É muito perigoso citar falas descontextualizadas!… Isso pode incitar a violência e a discórdia. O Brasil precisa de paz! Leia e ouçam com atenção e não publiquem meias verdades! A não ser que queiram ver o circo pegar fogo!

  3. Creio que esses da LGBT, deveriam ser mais discretos, tenho amizade com alguns “discretos”, o que eles fazem, é problema deles, mas não concordo que fiquem se beijando em público, é “esquesito”mesmo. Outro dia estava eu com minha filha, quando deparamos dois barbudos se beijando na frente de um colégio no maior “amasso”. É degradante mesmo.

  4. Temos que ver no candidato é compromisso com o país, no setor de Agricultura, Agronegócio, economia, saúde, educação, segurança não ficar tratando de opção sexual, vejo vocês jornalista muitos fracos, fofoqueiros vamos pensar em coisas sérias não em coisas de fofoqueiros, todo fofoqueiros só cuida da vida do outro e esquece a dele, na maioria são incompetentes.

DEIXE UMA RESPOSTA