A travesti Dandara dos Santos brutalmente assassinada em Fortaleza
A travesti Dandara dos Santos brutalmente assassinada em Fortaleza (Foto: Reprodução/Internet)

Sexto acusado pela morte da travesti Dandara dos Santos, em fevereiro de 2017, Júlio César Braga da Costa foi condenado a 16 anos de reclusão em julgamento nesta terça-feira (23), no Fórum Clóvis Beviláquia, em Fortaleza.

O réu foi considerado culpado pelo júri por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Todas as qualificadoras impostas pela denúncia feita pelo Ministério Público. Ele foi absolvido pelo crime de corrupção de menores no qual também foi julgado.

LEIA MAIS:


Após fazer campanha para Trump, Caitlyn Jenner lamenta perda de direitos às pessoas trans

Jovens Bispos defendem igreja mais aberta com a comunidade LGBT

Inicialmente, Costa irá cumprir pena em regime fechado, A defesa pode recorrer da decisão dentro do prazo de até cinco dias. As informações são do G1.

Dandara tinha 42 anos e o crime que a matou em fevereiro do ano passado, chocou o Brasil e o mundo. Um vídeo do momento das agressões foi amplamente divulgado nas redes sociais e marcou pela brutalidade exercida contra a vítima. Outros cinco envolvidos já foram condenados.