Sexto acusado pelo assassinato da travesti Dandara é condenado a 16 anos de prisão

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sexto acusado pela morte da travesti Dandara dos Santos, em fevereiro de 2017, Júlio César Braga da Costa foi condenado a 16 anos de reclusão em julgamento nesta terça-feira (23), no Fórum Clóvis Beviláquia, em Fortaleza.

O réu foi considerado culpado pelo júri por homicídio triplamente qualificado, por motivo torpe, meio cruel e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Todas as qualificadoras impostas pela denúncia feita pelo Ministério Público. Ele foi absolvido pelo crime de corrupção de menores no qual também foi julgado.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

LEIA MAIS:

Após fazer campanha para Trump, Caitlyn Jenner lamenta perda de direitos às pessoas trans

Jovens Bispos defendem igreja mais aberta com a comunidade LGBT

Inicialmente, Costa irá cumprir pena em regime fechado, A defesa pode recorrer da decisão dentro do prazo de até cinco dias. As informações são do G1.

Dandara tinha 42 anos e o crime que a matou em fevereiro do ano passado, chocou o Brasil e o mundo. Um vídeo do momento das agressões foi amplamente divulgado nas redes sociais e marcou pela brutalidade exercida contra a vítima. Outros cinco envolvidos já foram condenados.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio