O presidente da Associação Urgência Homofobia, Guillaume Mélanie
O presidente da Associação Urgência Homofobia, Guillaume Mélanie com rosto machucado após agressão homofóbica (Foto: Reprodução/Twitter)

O presidente da Associação Urgência Homofobia, Guillaume Mélanie, que ajuda estrangeiros LGBT que sofrem perseguição em seus países de origem, sofreu um ataque homofóbico em Paris, na madrugada desta quinta-feira (18).

De acordo com a agência RFI, a agressão aconteceu por volta de meia noite em frente a um restaurante, no centro da capital, informação confirmada através da vítima que publicou uma foto com o rosto ferido no seu perfil no Twitter.

“Estávamos festejando a obtenção de uma permissão para ficar no território por um dos estrangeiros da associação. Estávamos no meio da calçada e um homem nos empurrou violentamente”, relatou ele.


“Eu pedi calma e um outro homem, que estava com ele, disse ‘Você é uma bicha suja, tem que ser queimado’, e me deu um soco”, lembrou. “É preciso que nossas reclamações sejam ouvidas. Do contrário, o sentimento de impunidade vai perdurar”, disse.

LEIA MAIS:

Victoria Beckham revela que Elton John foi o “culpado” por saída do Spice Girls

Jon Hamm é questionado sobre tamanho do seu pênis em programa de TV

Em entrevista à radio local France Inter, Mélanie contou que seus amigos, também homossexuais, fizeram uma barreira contra o agressor.  “O que me dá pena é que eu estava com um dos refugiados, que partiu da Rússia porque ele estava ameaçado de morte. Ele chega na França, em Paris, e vê o presidente de sua associação ser agredido. É intolerável”, contou.

“Devemos recebê-los e dizer que, enfim, eles estão num país livre, que as agressões terminaram. Mas agora, não sei mais o que vou poder dizer aos próximos”, lamentou Benjamin Gautier, que também faz parte da Urgências Homofobia.