Robeyoncé Lima
Robeyoncé Lima (Reprodução)

Além das duas deputadas transexuais eleitas em São Paulo, Pernambuco também fez história ao ter uma representante trans na Assembleia Legislativa do estado.

A advogada Robeyoncé Lima compõe o coletivo “Juntas” que se uniu em prol de uma candidatura única, visando eleger representantes das minorias sociais. Além de Lima, foram eleitas na mesma chapa a jornalista Carol Vergolino, a ambulante Jô Cavalcanti, a professora Kátia Cunha e a militante Joelma Carla.


Leia mais:

Histórico! São Paulo elege duas transexuais para a Assembleia Legislativa

Série de TV contará história de Leonardo Da Vinci sem esconder que ele era gay

O coletivo “Juntas”, filiado ao PSOL, recebeu mais de 38 mil votos e faz parte da coligação “A Esperança Não Tem Medo”, tendo como principal bandeira a participação das mulheres na política.

A candidatura coletiva é uma novidade na política nacional, sendo que uma das representantes ocupará a cadeira, enquanto as demais se dividem entre representante principal e assessores.

Desse modo, em vez de eleger um único político na vaga com uma verba de gabinete pra gastar na contratação de funcionários e assessores, o mesmo montante paga todo o grupo que trabalha em um mesmo ideal, trazendo mais representatividade a minorias sociais que, sozinhas, têm menos chance de alcançar a vitória.

Coletivo Juntas conseguiu uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco
Coletivo Juntas conseguiu uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Reprodução)