Pabllo Vittar fala sobre inspirações para novo álbum: “Referências da infância e adolescência”

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Em entrevista ao G1, a drag queen Pabllo Vittar falou sobre as influências inseridas no seu novo álbum “Não Para Não”, lançado no último dia 04, com participações de Dilsinho, Ludmilla e Urias.

“Eu quis cavar o buraco mais fundo com referências da minha infância e adolescência. Quando morei em Belém, escutava calipso, brega, carimbó. No Maranhão, escutava pagodão baiano, arrocha, swingueira… Tem coisas que não são tão ‘teen’ no meu som”, afirmou ela.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Sobre a sua espontaneidade e o tratamento do público que ela garante ser o mesmo do início da carreira. “Às vezes, você vê artista com personalidade se vendendo por modismo. Não quero criar algo novo, isso é balela, né? Mas tem que colocar sua alma. Eu quero beber das fontes que são minhas.”

Compositora, Pabllo contou que sempre anda com um caderninho para caso vir uma inspiração e diz que a fossa já ajudou a criar muitas músicas do novo trabalho. “Eu me apaixonei, quebrei a cara. não era para ter feito certas coisas amorosamente”, explicou.

LEIA MAIS:

Pabllo Vittar e Mateus Carrilho protestam contra Bolsonaro ao vivo no TV Z: “Ele Não”

Dua Lipa explica porque decidiu aderir ao movimento contra Bolsonaro: “Me importo com meus fãs brasileiros”

Com a carreira cada vez mais consolidada, Pabllo pensa em alcançar novos voos e esta se preparando para isso, apesar de ser reconhecida lá fora.  “Estou me empenhando muito. Tenho feito aula de inglês e vou começar as de espanhol. Os dois são bem complicadinhos”, confessou.

“É que vejo minhas músicas entrando em charts no Peru, Argentina e Uruguai… Quando fui para Los Angeles [para gravar o disco], a comunidade latina me conhecia até ‘desmontada’”, completou.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio