O CEO da Apple Tim Cook
O CEO da Apple Tim Cook (Foto: Divulgação)

Quatro anos após sair do armário, o presidente-executivo da Apple, Tim Cook, de 57 anos, afirmou em entrevista à jornalista Christiane Amanpour da CNN, que o fato de ser foi o melhor presente que Deus lhe deu.

“Tenho muito orgulho disso”, declarou ele repetindo a mesma fala dita em 2014, quando resolveu abrir a sua sexualidade, tornando a Apple a primeira entre as grandes empresas a se posicionar sobre o direitos LGBT.

LEIA MAIS:


“Sou mãe solteira e tenho um filho trans”, Gretchen se posiciona sobre o atual momento politico

Mister Gay Brasil declara apoio a Bolsonaro

Cook explicou ainda que tomou a decisão de falar abertamente sobre a sua sexualidade foi o fato de receber mensagens de crianças que sofriam bullying por causa da sua orientação sexual. “Tornei público porque comecei a receber histórias de crianças que liam na internet que eu era gay”,  contou.

O presidente da Apple foi o primeiro CEO de uma empresa na Fortune 500, lista anual da revista Fortune com as empresas mais ricas dos Estados Unidos a se declarar gay. Na entrevista, ele afirmou estar feliz por outros líderes terem falado abertamente sobre sexualidade. “Aprendi como era ser uma minoria”, revelou.