O ator osé Loreto
O ator José Loreto (Foto: Divulgação)

O ator José Loreto comentou em entrevista ao Observatório da Televisão sobre o seu novo personagem na nova novela das 21h “O Sétimo Guardião”, o bad boy Júnior, que assumirá uma postura homofóbica com Adamastor, interpretado por Thiago Cochrane.

Defensor das causas das minorias, o jovem revela que fica assustado com o pensamento do papel. “Eu fico com muito medo. Ele mostra ser um cara homofóbico. Por exemplo, tem o Adamastor que ele fica chamando de gazela, de gay, implicando. Na escola era o bullying. Eu tento fazer o que é errado, mas é perdoado pelas pessoas. Ao invés de eu ser agressivo com ele (Adamastor), eu tento fazer no humor, como se pudesse. Eu faço isso para ser engraçadinho. É tão agressivo quanto, mas para as pessoas ainda fica uma coisa de: ‘Ah, ele está brincando’”, afirmou.

LEIA MAIS:


Parlamento do Uruguai aprova direitos a transexuais

Produzido por jovens de projeto social, filme “Sócrates” é selecionado para Mostra de SP

Questionado se havia se inspirado em alguém para compor o papel, Loreto garantiu que não.Não teve essa inspiração, mas se eu parar para ver vai ter (risos). Na escola ele era o cara, o galã. Ele passa por cima de tudo. É um extremismo do mimado que vai dar ruim. Como é uma obra aberta, pode tender para o bem lá na frente. Aí só Aguinaldo vai poder me dizer, disse.

Apesar do jeito de vilão, Júnior se apaixonará por Luz (Marina Ruy Barbosa). “Ele ama essa menina desde pequena. Faz tudo por amor, mas faz muita burrada. Se ele não é amado, ele teria que aceitar. Mas ele é insistente. Nunca recebeu uma recusa dela nítida. Daí chega o Gabriel, um menino novo na cidade, um forasteiro em cidade onde não chega quase ninguém”, adiantou.