LGBTfobia
LGBTfobia (Foto: Reprodução)

O funcionário público e maquiador Marcos Antônio Machado, de 52 anos, afirma ter sido esfaqueado com um facão por um homem a cavalo em uma rua no bairro Roseiral, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, por motivação homofóbica. A Polícia Civil vai investigar o caso.

De acordo com o G1, a vítima está internada no Hospital de Base e passou por cirurgia, está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e o estado de saúde dele é estável. A mãe dele explicou que o filho chegou em casa machucado e contou que ficou em estado de choque ao saber da notícia. “Chegou todo ensanguentado, morri de susto ao ver meu filho naquela situação. Fiquei parada, não sabia o que fazer”, afirmou.

LEIA MAIS:


Padre Fábio de Melo volta a negar autoria de texto LGBTFóbico

Massagista registra nova queixa de assédio contra Kevin Spacey

Testemunhas contaram que a vítima tinha acabado de sair de um comércio e andava pela calçada quando três homens passaram a cavalo. O homem de 52 anos teria feito um comentário que deixou um deles muito nervoso. Foi quando começou a confusão e a vítima foi atingida por vários golpes de facão.

No Boletim de Ocorrência (B.O.), o suspeito do crime relatou que estava com três amigos andando a cavalo, quando sentiu falta de um laço. Ele voltou sozinho para procurar, quando encontrou com a vítima, que começou a mexer com ele e tentou derrubá-lo. Os três rapazes foram levados para a delegacia, um deles de 19 anos, foi preso em flagrante.

DEIXE UMA RESPOSTA