Drag Queen RuPau
Drag Queen RuPaul (Foto: Divulgação)

A apresentadora RuPaul lembrou em entrevista à revista People as dificuldades que sofreu no começo da carreira como drag queen e falou sobre a importância de ser uma performer em a sociedade majoritariamente LGBTfóbica.

“Quando eu era criança, eu sabia que tudo no mundo era uma ilusão e as pessoas estavam apenas interpretando um papel. Quando eu descobri drag, achei uma maneira de poder zoar a sociedade”, afirmou ela.

LEIA MAIS:


Prestes a ser pai, Thammy Miranda posa com bebê nas redes sociais

Eleitores atacam LGBTs e nordestinos após vitória de Bolsonaro

Ainda na publicação, a Mama Ru classificou o trabalho como artista performática é algo muito radical. “É tão contra ao que a sociedade espera de você. Eles querem que eu seja desse jeito? Pois eu serei o contrário! É um grande foda-se à dominação masculina”, disparou.

“Ser drag me permitiu ter mais diversão. Você se lembra que tudo nessa vida é ilusão a não ser o amor que você se permite receber”, comentou sobre servir de inspiração para as pessoas. “Você consegue seguir em frente sem precisar de um emprego de 8 horas e 2 filhos em casa. Dá para viver nos seus próprios termos”, concluiu.