Lésbica é agredida após dizer que não vota em Bolsonaro em BH

Publicadohá pouco tempo
Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

Uma mulher lésbica de 24 anos, moradora de Belo Horizonte, em Minas Gerais, foi agredida por um homem, após a mesma dizer que não vota em Jair Bolsonaro.

De acordo com o relato da vítima à polícia e ao jornal O Estado de Minas, na última terça-feira (09), ela caminhava pelo bairro São Luiz, na região da Pampulha, quando foi parada por um homem, que questionou-a sobre em quem a mesma votaria no segundo turno: Fernando Haddad ou Bolsonaro.

Continua depois da publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio

“Quando disse que não votaria em Bolsonaro, ele jogou caixas em cima de mim. Eu caí no chão, machuquei o rosto e a mão. Fiquei desesperada e saí correndo”, disse.

Leia mais:

Discriminação contra LGBTs passa a ser crime em Tóquio, no Japão

Após eleições, Grindr pede que gays brasileiros tenham cuidado com a violência

“Não sou petista, mas o que o outro candidato quer fazer é uma ditadura. As pessoas sofrem com isso, jamais apoiaria um candidato que tem ódio das minorias e as pessoas LGBT. Eu sou uma delas”, explicou.

Nas redes sociais, a jovem postou uma foto com a mão imobilizada, em decorrência da agressão sofrida e mandou um recado para os parentes.

“Familiar ou colega de trabalho que diz gostar de mim mas vota no Bolsonaro, tá com a mão suja de sangue, do meu sangue”, escreveu.

Publicidade

Carregando...

Não foi possível carregar anúncio