Glenn Greenwald
Glenn Greenwald (Reprodução)

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, do site internacional The Intercept, e casado com o brasileiro David Miranda, vereador do PSOL-RJ, denunciou estar sendo vítima de perseguição do dono da Record TV, o bispo Edir Macedo.

Em um relato na versão brasileira do Intercept, Greenwald disse que o grupo de comunicação do líder da Igreja Universal do Reino de Deus resolveu atacar a ele, sua família, seu marido e os demais colaboradores do site, após uma reportagem críticas à Record e ao portal R7.

Leia mais:


Lady Gaga critica Donald Trump após ataque à comunidade LGBT

Donald Trump quer definir gênero apenas pela genitália

Em uma recente matéria postada no The Intercept Brasil, o noticioso denuncia um suposto favorecimento dos meios de comunicação de Edir Macedo a Jair Bolsonaro – o bispo declarou apoio ao presidenciável do PSL.

Ainda segundo Glenn, a Record tentou atacar o jornalista responsável pela publicação da matéria, Leandro Demori, buscando associá-lo ao PSOL, para “passar a impressão” de que as críticas têm natureza política.

“Uma coisa é o bispo Macedo usar sua fortuna e seu império de mídia para eleger um extremista. É outra coisa completamente diferente que ele explore e abuse de seus veículos de mídia – sua TV é uma concessão pública – para intimidar, investigar e ameaçar jornalistas pelo crime de publicar reportagens críticas sobre ele e Bolsonaro”, disse ele, ressaltando que “isso representa uma ameaça à liberdade de imprensa”.

Os meios de comunicação de Edir Macedo não se manifestaram sobre o assunto.