O ator Pedro Vinícius
O ator Pedro Vinícius vive o homossexual Michael em "Malhação: Vidas Brasileiras" (Foto: Divulgação/TV Globo)

Na última semana, a novela Malhação fez história ao exibir, pela primeira vez em 23 anos no ar, um beijo entre um casal gay de homens. Protagonista do momento junto com Giovanni Dopico, o ator Pedro Vinícius se mostrou orgulhoso por fazer parte da sequência que traz maior representatividade da comunidade LGBT na TV, em entrevista ao jornal Extra.

“Quando soube que íamos gravar uma cena de beijo, fiquei feliz. Acho importantíssimo mostrar o amor de tantos jovens que, por vezes, não se veem representados. O amor é um ato político. Fiquei honrado de levantar essa bandeira junto de toda a equipe”, afirmou ele.

O jovem acredita que a trama vem ajudando os adolescentes que sofrem com a discriminação sexual e revelou receber muitas mensagens destas pessoas. “Acredito que muitos jovens têm mudado sua maneira de lidar com o preconceito tendo esse canal informativo sobre o que é a LGBTfobia e quais são as formas de combatê-la. Também tenho muita certeza de que o personagem tem ajudado famílias a olharem com outros olhos as pessoas LGBTQs.”


LEIA MAIS:

Nicole Bahls descarta possibilidade de beijar meninas: “Nem morta”

Núbia Oliver revela que já fez sexo a três com ex-BBB Natália Casassola: “Deliciosa”

Gay também na vida real, Pedro garante que procura dialogar com outras pessoas que se posicionam de maneira preconceituosa e ainda falou sobre ser vítima de homofobia. “Sempre procuro entender o comportamento daquela pessoa e busco uma discussão saudável. Infelizmente, não são todos que estão dispostos a ouvir. Nunca sofri violência física grave. Viver num país tão intolerante como o Brasil faz com que, muitas vezes, pessoas pertencentes a ‘minorias’ passem a tratar a intolerância com indiferença, senão fica impossível seguir a vida”, disse.

Ainda na publicação, o intérprete de Michael assegurou que não se incomoda com os haters e como revelou a sua sexualidade para a família. “Um dia, minha mãe me perguntou se eu havia beijado muitas meninas naquele ano (2015) e eu disse que sim. Depois, perguntou se eu tinha beijado meninos e também respondi que sim. Foi assim que expliquei para ela que também ficava com meninos e com quem mais me atraísse. Foi tranquilo”, lembrou.