João Doria
João Doria (Foto: Divulgação)

O grupo LGBT Diversidade Tucana desaprovou a posição do candidato do seu partido candidato ao governo de São Paulo João Doria Jr, após o mesmo declarar apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro , o qual definem como  “homofóbico, fascista e autoritário”.

“Nosso posicionamento é de veto a Bolsonaro”, diz o prefeito de Lins (SP), Edgar Souza, porta-voz do secretariado LGBT do PSDB em entrevista ao UOL.

Antes mesmo de Dória tentar conseguir aliança com o deputado no Rio de Janeiro durante o último feriado, os membros da Diversidade Tucana já haviam divulgado a neutralidade durante o segundo turno das eleições, além de aderir ao movimento “Ele Não”, que vai contra a candidatura.


“O candidato (do PSL) expôs largamente, ao longo de 30 anos de vida pública, seu desrespeito para com a população LGBT, tendo várias vezes estimulado a violência contra esse segmento da população”, diz o grupo na nota oficial.

LEIA MAIS:

Lady Gaga anuncia noivado com Christian Carino

Um em cada dez empregados LGBTs são incentivados a esconder sexualidade no trabalho

Souza diz que procurou lideranças do PSDB em São Paulo, a fim de insistir para que eles adotem no estado a mesma neutralidade da executiva nacional do partido.

Apesar de declarar neutralidade no segundo turno das eleições, o PSDB deixou livre para os políticos coligados a apoiarem qualquer candidato, assim como as lideranças tucanas que manifestaram apoio à Hadad como manifestação crítica ou rejeição a Bolsonaro.