Ashleigh e Bliss Coulter e o filho nascido em junho
Ashleigh e Bliss Coulter e o filho nascido em junho (Arquivo Pessoal)

Um feito inédito na medicina fez com que um casal de lésbicas conseguisse gestar o mesmo bebê em suas respectivas barrigas em períodos diferentes da maternidade.

O caso aconteceu na vida de Ashleigh e Bliss Coulter, residentes de Dallas, no estado norte-americano do Texas, que engravidaram através de fertilização in vitro. No caso específicos delas, no entanto, outra metodologia foi utilizada para que o procedimento sem precedentes ocorresse com sucesso.

De acordo com informações do “Pink News”, a especialista em fertilidade Kathy Doody conseguiu realizar o procedimento, com sucesso, graças a ajuda de seu marido, o doutor Kevin Doody, e o cientista canadense Jason Broome.


Leia mais:

Professora é acusada de tirar aluno de armário na sala de aula, na frente da namorada dele

OAB recomenda que LGBTs se casem antes de Bolsonaro assumir o poder para evitar perde de direitos

Segundo explicou, a técnica chamada INVOcell funciona como um container do tamanho de uma rolha de champanhe. Feito de poliestireno, ele pode conter o espermatozoide e o óvulo, e ser inserido na vagina em condições perfeitas para a fertilização, com temperatura, níveis de dióxido de carbono e ambiente ideais.

Doody ressalta que o procedimento traz riscos maiores que pode acarretar na perda do bebê. Porém, ela se diz bastante “animada com a descoberta”. “É algo que um casal heterossexual não poderia compartilhar, realmente especial”, afirmou a especialista.

O compartilhamento de gestação aconteceu da seguinte forma: uma das mães gestou o filho nos primeiros cinco dias de fertilização e, posteriormente, a outra mãe foi fecundada com o embrião e o levou até o dia do parto.

Agora, o filho delas, Stetson Coulter, é uma linda criança, nascida em junho deste ano.