Placas em homenagem à Marielle Franco em ato no Rio
Placas em homenagem à Marielle Franco em ato no Rio (Foto: Reprodução/Instagram)

Um ato em homenagem à vereadora Marielle Franco, brutalmente assassinada em março no Rio de Janeiro, aconteceu na Cinelândia, região central da capital fluminense, neste domingo (14), e reuniu milhares de pessoas. Mil réplicas de placas de rua com o nome da parlamentar foram distribuídas durante o evento que contou com a presença de muitos famosos.

Aos gritos de “Ele não!” e “Fascistas não passarão!”, a manifestação foi uma resposta ao episódio em que Rodrigo Amorim e Daniel Silveira, candidatos a deputados pelo PSL, destruíram a placa que homenageava Marielle e estava colocada na Praça Marechal Floriano, na Cinelândia, desde março.

De acordo com Amorim, o motivo para tal atitude seria que a homenagem era uma “depredação do patrimônio público” e que “a placa era ilegal, imoral, ilegítima, arbitrária, contra a lei, que eles colocaram, ou mandaram colocar, passando por cima do patrimônio do Rio de Janeiro”, justificou. Tanto ele quanto Silveira foram eleitos.


LEIA MAIS:

MPF investiga jogo que Bolsonaro mata LGBTs e outras minorias

Polícia Civil investiga agressões contra travestis em Belo Horizonte

A autora da placa, no entanto, discorda dos deputados. “Em momento algum o patrimônio foi depredado, o que eu fiz foi uma intervenção artística”, explicou ela que preferiu não se identificar ao jornal O Dia.

A ideia de confeccionar novas placas em homenagem à Marielle foi do Sensacionalista, site de humor com notícias fictícias, através de uma campanha de financiamento coletivo no Catarse, que bateu a meta em menos de vinte minutos e então surgiu a ideia de criar mais placas e o restante do dinheiro foi revertido para instituições na qual Marielle apoiava.