Fernando Haddad
Fernando Haddad (Divulgação)

O candidato à presidência da República pelo PT Fernando Haddad atacou seu adversário Jair Bolsonaro (PSL) ao relembrar histórico de homofobia do ex-deputado, que aparece em primeiro nas pesquisas de intenções de voto.

Durante ato de campanha na última terça-feira (02), em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, o petista ressaltou que “Bolsonaro tem problema psicológico com mulheres, negros e LGBTs”, afirmou o candidato, em referência às falas polêmicas do ex-parlamentar, que tem um vasto histórico de acusações de homofobia, racismo e misoginia.

Leia mais:


Ex-marido de Fernanda Gentil declara apoio a Bolsonaro e revolta fãs da apresentadora

Bolsonaro ignora direitos LGBT em seu plano de governo

“Eu espero que Deus dê saúde ao Bolsonaro para [ele] vir debater comigo. Eu espero que ele viva 120 anos para ele ver que o mundo que ele tem na cabeça não é o mundo que ele terá no Brasil”, declarou Fernando Haddad.

“Ele tem 28 anos como deputado federal. Agora imaginem o quanto ele recebeu de salários. Ele tem um patrimônio de R$ 15 milhões. Ele é pobre? Só se for na Suíça, porque aqui não é pobre não. Aí eu pergunto: o que ele trouxe para Duque de Caxias? Nada a não ser mais ódio, mais violência, mais intolerância. Ele tem algum problema psicológico com mulher, negro e LGBTs”, afirmou o ex-ministro da Educação.

“Ele não fez como deputado federal nem 10% do que eu fiz como ministro para o Rio de Janeiro”, completou o petista, alertando para as fake news que estão sendo disseminadas contra ele.

“Tem um movimento no WhatsApp de divulgação de um verdadeiro lixo contra a gente. Isso é porque ele não vem debatendo olho no olho. Ele não tem o que dizer, é só via WhatsApp. Por isso recusem, repudiem e denunciem para a imprensa [as notícias falsas]”, concluiu.