Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)

Primeiro colocado nas pesquisas de intenções de voto para presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) ignorou os direitos da comunidade LGBT em seu plano de governo, caso seja eleito.

Critico ferrenho e opositor declarado das pessoas LGBTs, Bolsonaro sequer cita o termo “LGBT” nas páginas de seu projeto para o país.

Assim sendo, o ex-deputado ignora a realidade dessas pessoas, que ainda vivem à mercê da sociedade e são vítimas todos os anos de atentados cruéis, e não raro são mortos em decorrência única e exclusiva de sua orientação sexual ou identidade de gênero.


O fato, no entanto, não chega a ser surpreendente. Jair Bolsonaro é reconhecido por suas falas homofóbicas e transfóbicas e ódio à comunidade LGBT.

Leia mais:

Ciro Gomes manda beijo pras “pocs” e viraliza na web

É mentirosa a “notícia” de que Jean Wyllys pretende criar lei para obrigar casamento gay em igrejas

Embora agora em época de campanha o candidato negue veementemente suas declarações de outrora, vídeos com entrevistas concedidas pelo mesmo se replicam aos montes nas redes sociais.

Nelas, Jair Bolsonaro afirma que pais, ao perceberem que seus filhos têm tendência a ser gay, por exemplo, “basta” fazer uso da violência para “reverter” sua homossexualidade em uma espécie de “cura gay”.

Ainda, o ex-parlamentar, acusado recentemente de ameaçar e furtar a ex-esposa, conforme documentos policiais e do Itamaraty (conforme noticiado pela revista Veja e o jornal Folha de S.Paulo), declarou que seria incapaz de amar um filho homossexual. Porém, o mesmo ressaltou que não corre esse “risco” porque sua prole foi “bem educada”.

Aliás, o candidato disse que “homofobia não existe” e é contra o casamento gay.

Dúvida? Assista os vídeos abaixo… mas é preciso ter estômago.