O ator norte-americano Rami Malek caracterizado como Freddie Mercury (FOTO: Entertainment Weekly)
Bohemian Rhapsody† O ator norte-americano Rami Malek caracterizado como Freddie Mercury (FOTO: Entertainment Weekly)

O filme Bohemian Rhapsody, filme que conta como foi a formação do Queen e como o vocalista Freddie Mercury se tornou um dos maiores ícones gays da história da música, deve estrear nos Estados Unidos já com até US$ 30 milhões em seu primeiro fim de semana (entre 2 e 4 de novembro).

Caso o feito se concretize, a produção protagonizada por Rami Malek deve figurar na segunda colocação dentre as maiores bilheterias de um período de abertura de todos os tempos, em uma cinebiografia, só perdendo para Straight Outta Compton, sobre a história do grupo de rap N.W.A., que fez US$ 60 milhões em 2015.

Em recente entrevista ao jornal britânico The Guardian, Malek comparou a escalação como “um daqueles em que sentes que tens uma arma apontada à cabeça”. “O que havia de fazer? Gosto de pensar que quando sou deparado com uma situação de: ou lutas ou foges, eu luto”, explicou ele.


LEIA MAIS:

Jon Hamm é questionado sobre tamanho do seu pênis em programa de TV

Fábio Porchat grava cena de nu frontal para nova série: “A brincadeira aqui é real”

“Os desafios mais assustadores que decidi aceitar na minha vida têm sido os mais recompensadores. E este filme é uma prova disso mesmo”, completou.

A história passará por vários momentos da vida do músico tanto na carreira profissional quanto na pessoal, até a última performance da banda no Live Aid de 1985, seis anos antes da morte de Mercury. A data de lançamento acontece no dia 02 de novembro.