Lucilia Diniz em Kim, o Amor é a Tua Cara
Lucilia Diniz em Kim, o Amor é a Tua Cara (Foto: Divulgação/Moisés Almeida)

O espetáculo “Kim, O Amor é a Tua Cura” retrata a vivência e as lutas de travestis em um mundo cada vez mais negligenciado por parte da sociedade e está em cartaz no Teatro Cândido Mendes, em Ipanema. Protagonizada por Lucilia Diniz a montagem ajuda a provocar uma reflexão sobre a aproximação das pessoas também pelas diferenças.

Em entrevista ao jornal Extra, Lucilia, que traduziu o texto “Unhas”, versão italiana originalmente escrita pelo autor Marco Calvani, falou sobre a representatividade que a produção traz. “A peça se transformou numa denúncia à sociedade preconceituosa em que vivemos. O público que vem nos ver é eclético, e isso é maravilhoso. O sucesso do espetáculo está diretamente ligado ao fato de ele incluir”, festejou.

LEIA MAIS:


Kristen Stewart rejeita rótulos sobre a sua sexualidade: “Ambiguidade é a minha coisa favorita”

“Recebo um retorno muito especial”, afirma Bruna Linzmeyer sobre engajamento LGBT

Sobre o fato de Lucilia, uma mulher cisgênero interpretar uma personagem transgênero, Dandara Vital que é travesti e também participa da peça defendeu: “Quando falamos em inclusão, não temos que discutir se atores cis podem ou não interpretar personagens trans. É uma luta de todos!”, acredita.

A pianista e cantora trans Vivian Fróes também participa da encenação que tem direção por Alessandro Brandão, e afirma que a obra “acaba com a exploração de vidas trans para a autopromoção”. “É um trabalho amoroso, que incorpora nossas vivências e nos dá voz”, disse.