Gal Costa
Gal Costa (Reprodução)

Uma das maiores cantoras brasileiras de todos os tempos, Gal Costa aderiu campanha contra Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e discorreu sobre a homofobia e transfobia do ex-deputado.

Natural de Salvador, Bahia, Gal se manifestou publicamente contra Bolsonaro e disse que já foi xingada por eleitores do presidenciável, mas ressaltou que “como dizia Brizola, artista não dá voto, mas tira”, ao falar sobre a importância de seu posicionamento público.

Leia mais:


Ex-Disney, David Henrie é flagrado excitado após ser preso nos EUA

Casal gay fica noivo com a “bênção” de Christina Aguilera

Sobre as polêmicas que rondam o histórico do militar, a baiana que ressaltou que “ele é racista, homofóbico, grita com mulher. Quem respeita os outros não quer um presidente assim. Ter ódio de um cara só porque ele é travesti (sic) é muito estranho. Talvez esse ódio seja uma atração”, declarou.

Por fim, Gal, assim como Caetano Veloso, disse que votará em Ciro Gomes (PDT) no primeiro turno para presidente.

5 COMENTÁRIOS

  1. Só podemos considerar como lamentáveis as declarações desta senhora; Todos sabemos que a mamata da lei Rouanet vão acabar inclusive pra ela e talvez por esta razão lê nas entrelinhas o que o candidato, ou melhor o futuro presidente nunca disse. Não obstante o ridículo desta declaração, os artistas da Rede Globo vem encampando campanhas contra o futuro presidente sem se darem conta de é a emissora que sofrerá as consequências…. Se eu fosse o dono da Rede globo, demitiria todos (as) sem muita explicação, pois NÃO SÃO exemplos a serem seguidos…. fantoches da situação que ganham salários exorbitantes para fazer NOVELINHAS (mentirinhas ) na TV e veicular produtos que certamente terão suas respectivas vendas reduzidas,pois trazem como imagem estes maus exemplos…. vamos trabalhar cambada a farra acabou!

DEIXE UMA RESPOSTA