A cantora Dua Lipa
A cantora Dua Lipa (Foto: Divulgação)

Dois seguranças apontados como os responsáveis por deter fãs gays de Dua Lipa que hastearam uma bandeira do orgulho LGBT, durante um show da cantora em Xangai, na China, na última terça-feira (11), foram identificados e presos como responsáveis pela intolerância.
De acordo com a NME, depois que a artista chegou a chorar no palco, as autoridades locais tomaram uma atitude a respeito. Além de expulsar os rapazes, Zhu, de 22 anos, e Nai, de 20 anos, bateram e discutiram com o público presente.
Os seguranças deverão ficar presos de maneira preventiva pelos próximos dez dias. A produção da apresentação da britânica garantiu que irá tomar providências para que episódios como esse não se repitam no futuro.
Em seu perfil no Instagram, na última quinta-feira (13), Dua Lipa se pronunciou sobre o ocorrido. “Um show prometido. Eu fiquei ao lado deles, cantei com eles e dancei com eles. Eu vou ficar ao lado de todos pelo seu amor e crenças e eu estou orgulhosa e agradecida que vocês se sentiram seguros o suficiente para mostrar que vocês se sentiram seguros o suficiente para mostrar seu orgulho em meu show”,  escreveu ela.
A britânica ainda parabenizou os seus fãs pelo posicionamento, que são compatíveis com os seus ideais. “O que vocês fizeram requer muita bravura. Sempre quis que minha música mostrasse força, esperança e unidade. Fiquei horrorizada pelo o que aconteceu e eu envio meu amor a todos os fãs envolvidos. Eu adoraria voltar para vocês quando for a hora certa e espero ver uma sala cheia de arco-íris. Amo você, Shangai”, completou.