Bandeira trans
Bandeira trans (Foto: Reprodução)

Um homem, de 51 anos, suspeito de esfaquear uma travesti durante uma briga sobre o valor de um programa, foi preso na manhã do domingo (24), em Itaquaquecetuba, localizada na microrregião de Mogi das Cruzes, São Paulo.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, V. J. M. começou a brigar com a profissional do sexo, identificada apenas pelo nome de registro civil: Adelmo de Jesus, após ela sugerir aumentar o valor do programa durante o ato sexual. As informações são do G1.

O suspeito, no entanto, nega que tenha esfaqueado a vítima, e sim, revidou a ameaça de receber uma facada acertando o banco três vezes. O registro ainda afirma que os policiais foram acionados para atender uma briga.


Ao chegar ao local, os agentes encontraram Adelmo trancada em um dos cômodos com o um profundo corte no pescoço com bastante sangue. Ela não conseguiu dar detalhes do ocorrido, mas confirmou que foi agredida pelo cliente, que também se encontrava no endereço.

LEIA MAIS:

Simpósio debate prevenção ao suícidio LGBT na Câmara Municipal de São Paulo

Festas e 23ª Parada do Orgulho LGBTI agitam fim de semana no Rio

Segundo os policiais que atenderam o chamado, V. J. M. afirmou que não sabia que se tratava de uma travesti no momento que fechou o programa. Depois, durante a discussão pelo preço do ato sexual, ele foi ameaçado com uma faca e jogou o banco para se defender, ele não sabe se o objeto cortante que estava na mão dela a perfurou no momento que jogou o banco. A travesti foi socorrida por amigos, e levada ao Hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba. Segundo a polícia, ela está em estado grave.

No local, a polícia apreendeu uma faca ensanguentada, que pode ter sido utilizada no crime. Um auto de prisão por tentativa de homicídio foi registrado no DP Central de Itaquaquecetuba, por entender que houve dolo na ação do homem. Um exame de corpo delito foi solicitado pela polícia por causa da versão da briga sustentado pelo suspeito.

DEIXE UMA RESPOSTA