Peter Adsenew
Peter Adsenew (Divulgação)

Um homem de 32 anos foi condenado à morte acusado pelo assassinato de um casal gay em 2010. A decisão foi proferida pela Justiça da Florida, nos Estados Unidos.

Peter Adsenew, de 32 anos, afirmou que, para ele, gays são “uma desgraça para o mundo”.

Na ocasião do crime, as vítimas, Kevin Adams e Steven Powell, foram mortos pelo criminoso na casa onde moravam em Wilton Manor, na Florida. À época da morte, o casal teria conhecido Peter através do anúncio de um site para entretenimento adulto.


Leia mais:

Casal gay russo se casa no exterior, mas é perseguido ao voltar para casa e precisa fugir

Padres são presos por transarem dentro do carro em plena luz do dia

O acusado, no caso, era garoto de programa e teve seus serviços contratados pelas vítimas. Pouco tempo depois, o casal convidou Adsenew para morar com eles. Duas semanas depois, o garoto de programa assassinou os dois homens gays.

O acusado foi entregue à Justiça pela própria mãe. Com ele, as autoridades encontraram um carro que era do casal, mas os cartões de crédito dos namorados.

Em uma carta escrita pelo assassino ao juiz Holmes de Broward County, após sua condenação, o mesmo afirmou que é “dever” dele “como um homem branco separar os fracos da existência”.

“Sempre defenderei o que acredito e me abstenho de erros. Homossexuais são uma desgraça para a humanidade e devem ser mortos. Estes não foram os primeiros e nem serão os últimos”, escreveu.