O apresentador Erick Ricarte
O apresentador Erick Ricarte (Reprodução/TV Atalaia)

O apresentador Erick Ricarte, que ficou conhecido por sua atuação no programa “Pânico” – tanto na Band, quando a atração era exibida, quanto na versão de rádio, na Jovem Pan – concedeu uma entrevista reveladora, em que disse ter sido vítima de preconceito pelos demais integrantes do “humorístico”.

Ao site “Notícias da TV”, Erick contou que ficou depressivo após ter sido demitido ao vivo do programa que, segundo ele, só lhe pagava uma ajuda de custos de R$ 1.500.

Leia mais:


Cantor gay alemão, Daniel Küblböck morre ao cair de navio durante cruzeiro

Homem ‘morre de amor’ após morte do marido

O pior, no entanto, eram os ataques à sua homossexualidade e origem. “De fato, eu sou gay, nordestino e gordo, mas no ar eles pegavam muito pesado. Eu tentava levar na esportiva”, declarou ele, que ressaltou ter sido vítima de “ataques homofóbicos, xenofóbicos e gordofóbicos”.

Atualmente, Ricarte deu a volta por cima e é sucesso como apresentador do quadro “A Hora da Venenosa”, na TV Atalaia, afiliada da Rede Record em Sergipe.

“Quando eu saí, o Pânico já estava ladeira abaixo. Hoje, é um programa que ninguém mais lembra que existe, ninguém comenta, ninguém quer fazer parte. Eles perderam muito o foco e a notoriedade, não tem mais o respeito do público”, afirmou.

Por fim, Erick Ricarte disse que sua principal decepção foi o com o comandante do “humorístico”, Emílio Surita, que o tratava como um filho, mas subitamente parou de falar com ele.