O empresário Biel Lima e as crianças do Babá Beau
O empresário Biel Lima e as crianças do Babá Beau (Foto: Divulgação)

Foi da experiência em recreação infantil, que o empresário Biel Lima decidiu fundar uma empresa na qual as empregadas fossem Babás LGBTs, intitulada Babá Beau.

“Queremos subverter a ideia de que a babá é uma profissão considerada subalterna. A ideia é trocar nossas vivências e experiências com a família”, disse o empresário.

O uniforme dar lugar a roupas informais e atividades culturais como ir a parques, museus e teatros fazem parte da programação diária das crianças. “Não é só olhar e cuidar. As crianças são estimuladas brincar com música e a dança. Nós deixamos uma sugestão cultural para os pais levarem os filhos no fim de semana”, contou ao UOL.


LEIA MAIS:

Artistas Pop abrem mão do cachê para se apresentar na Parada do Orgulho LGBTI do Rio

Em show solo, guitarrista Tom Morello pede “Justiça para Marielle”

Apesar de priorizar as mães solo, Biel garante que o serviço vale também para qualquer modelo de família. No quadro de funcionários há espaço para mulheres trans e lésbicas.

“O principal diferencial é uma pessoa assumidamente LGBT, e que não esconde isso, entrar na sua casa. Apresentar a diversidade logo na primeira infância faz com que elas cresçam e entendam que somos iguais”, pontuou.

2 COMENTÁRIOS

  1. Esse… “empresário… pelo menos é PEDAGOGO? PSICÓLOGO? PEDIATRA?
    Ou só se aventurou neste ramo para ter acesso fácil às crianças a fim de transformá-las em futuros gays?
    De quebra, a Constituição Brasileira já foi anulada?
    Não?!
    Então como esse senhor atua PRECONCEITUOSAMENTE ao exigir que o único parâmetro de qualificação dos seus “funcionários” seja o de serem viados, sapatões e sexualmente anormais?
    Por acaso baitolice já virou QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL pra lidar com crianças?
    E os zelosos MP e Juizado da Infância e Adolescência estão ATENTOS a mais essa MARACUTAIA ou também são do mesmo ramo que o “empresário”… ou estão COMENDO PELAS BEIRAS?

DEIXE UMA RESPOSTA