As vítimas receberam seis chibatadas cada
As vítimas receberam seis chibatadas cada (NST/TV/Reprodução)

Duas mulheres lésbicas foram condenadas a seis chicotadas em praça pública na Malásia, após serem flagradas tentando manter relações homossexuais.

A sentença foi cumprida nesta segunda-feira, 3, após o veredicto ser proferido pelo Tribunal Superior da Sharia de Kuala Terengganu, no mês passado.

A Malásia é um país regido por leis islâmicas, as mesmas que punem homossexuais com chibatadas em público na Indonésia, conforme vários relatos nos últimos anos.


Leia mais:

Vítimas de vizinhos homofóbicos, casal de lésbicas pinta a casa com as cores do arco-íris

Vaza áudio de Anitta insinuando que arcou sozinha com as despesas do clipe “Sua Cara”

De acordo com informações do jornal “The Star”, além da violência física, as mulheres tiveram que pagar mais de R$ 3 mil de multa.

Em nota, a Anistia Internacional da Malásia criticou a decisão, considerada pela entidade como “cruel, desumana e degradante”.

“As autoridades malaias devem revogar imediatamente a legislação repressiva, proibir a tortura e ratificar a Convenção das Nações Unidas contra isso”, afirmou a Anistia.

Após as críticas, o vice-presidente dos advogados muçulmanos, Abdul Rahim Sinwan, defendeu a medida, como uma forma de “ensinar as mulheres a se arrependerem” e afirmou que a punição aplicada “não é dolorosa”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA