O empresário Douglas Drumond, dono da sauna gay mais famosa do país, 269 Chilli Pepper Single Hotel, causou revolta entre seus clientes nas redes sociais, após o mesmo se manifestar favorável a Jair Bolsonaro em um eventual segundo turno contra Fernando Haddad na corrida pela presidência da República.

A declaração foi feita por Drumond em sua conta no Twitter e apagada momentos depois, após as críticas.

Leia mais:


Ex-BBB Gleici diz que sua família achava que ela fosse lésbica

Ator de O Tempo Não Para posa pelado para ensaio fotográfico

Em sua conta na plataforma, o empresário explicitou seu voto no primeiro turno em Ciro Gomes. No entanto, na impossibilidade do postulante do PDT ir ao segundo turno, Drumond disse que prefere votar em Bolsonaro do que em Haddad.

Dono da Chilli Pepper insinua voto em Bolsonaro, em um eventual segundo turno contra Haddad
Dono da Chilli Pepper insinua voto em Bolsonaro, em um eventual segundo turno contra Haddad (Reprodução/Twitter)

Jair Bolsonaro é considerado o candidato mais homofóbico da corrida presidencial. Famoso por seu ódio à comunidade LGBT, o político do PSL já disse que os pais, quando perceberam que os filhos têm tendência a serem homossexuais, basta dá um “couro” – entenda-se surra – que ele “muda”. Ainda, o mesmo declarou, em ocasiões anteriores, que a homossexualidade está atrelada à falta de educação, e que um filho dele jamais seria LGBT porque ele soube “educar”. Porém, na hipótese de ter um herdeiro gay, o militar afirmou que seria incapaz de amá-lo.

Horas depois da polêmica, o perfil do Twitter da Chilli Pepper, que se tornou um dos principais points gays de São Paulo, aderiu à campanha “Ele Não”, contra Bolsonaro.

Com informações do site Guia Gay SP

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA