Lady Gaga e Bradley Cooper em Nasce Uma Estrela
Lady Gaga e Bradley Cooper em Nasce Uma Estrela (Foto: Divulgação)

Uma petição online foi criada recentemente para impedir que a Warner Bros distribua o filme Nasce Uma Estrela pelo mundo, por causa das inúmeras acusações de racismo, misoginia, homofobia e até abuso sexual por parte da equipe e elenco, da produção estrelada por Lady Gaga e Bradley Cooper.

O abaixo-assinado propõe um boicote ao longa que é considerado um dos mais aguardados deste ano. O criadores pretendem convencer as maiores cadeias de cinemas a não exibir o filme sob ameaça de protestos nas frentes de seus estabelecimentos.

No texto, são listadas denúncias a respeito do produtor John Peters tratar funcionários abertamente homossexuais de forma discriminatória, além de assediar mulheres negras que viram suas carreiras desabarem após se envolverem com ele. Inclusive, com condenação em um caso de assédio sexual em 2011, que ficou conhecido como “Trump de Hollywood”.


LEIA MAIS:

Tyra Sanchez ameaça banir seguidores que a marcarem em posts sobre RuPaul’s Drag Race

Sophia Abrahão posta vídeo de Sergio Malheiros dançando só de cueca

Até a cantora Lady Gaga também foi inserida dentre os motivos nos quais fariam Nasce Uma Estrela não ser lançado. A Mother Monster é acusada de racismo, por causa de um episódio de 2012, quando foi fotografada ao lado de dois homens acorrentados e com o rosto pintado de negro, fazendo “blackface” que é quando uma pessoa branca pinta o rosto para se passar por um negro. Apesar de na época, ela afirmar não ter a intenção de ofender, mesmo assim sofreu muitas críticas pelo clique.

“Nasce Uma Estrela” é um remake do filme homônimo protagonizado por Judy Garland e James Mason em 1954, tem estreia marcada para o dia 5 de outubro nos Estados Unidos e 11 do mesmo mês aqui no Brasil.