LGBTfobia
LGBTfobia (Foto: Reprodução)

O estado de São Paulo está em primeiro lugar no ranking das denúncias de violência contra LGBTs, no levantamento realizado pelo Ministério dos Direitos Humanos, através das ocorrências registradas pelo Disque 100. Ao todo foram 126 queixas prestadas por esta fatia da população repassadas para a Secretaria de Direitos Humanos, no primeiro semestre deste ano.

Apesar de ser campeão em denúncias, o território paulista aparece no 11° lugar no balanço geral, por levar em consideração a taxa de denúncias recebidas a cada grupo de cem mil habitantes. Por isso que a Paraíba aparece no topo da lista por aparecer com taxa de 0,80, mesmo registrando apenas 30 reclamações. 

Em segundo lugar, aparece Goiás com 32 casos e uma taxa de 0,53. Já Piauí aparece com 16 casos e uma taxa de 0,51. Em seguida, Roraima com apenas duas denúncias e taxa de 0,44 e Mato Grosso aparece em quinto lugar com 0,43 em 13 registros. 


LEIA MAIS:

Tribunal da Romênia considera pela 1ª vez reconhecimento de casais homoafetivos

Após dá “dedada” em adversário jogador anuncia aposentadoria

De janeiro até agosto, foram mortos no Brasil 294 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais por crimes motivados pelo preconceito, segundo o Grupo Gay da Bahia. A estatística de 1 homicídio a cada 20 horas é semelhante aos números de 2017, quando ocorreram 445 assassinatos, ou 1 a cada 19 horas, motivados pela intolerância.

O Disque100 contabilizou 713 denúncias todo o País, que somam 1.187 diferentes tipos de violências, agressão física e psicológica, além de discriminação são os casos mais comuns.

DEIXE UMA RESPOSTA