bandeira lgbt
Bandeira LGBT (FOTO: Reprodução/Internet)

O arquiteto alagoano acusou uma casa de shows em São Paulo de ter cometido uma agressão homofóbica junto com um amigo durante uma festa no último domingo (23). O caso foi relatado à polícia e as vítimas devem entrar com um processo judicial contra o estabelecimento.

Ao Gazeta Web, Yhes Almeida contou que ele e o amigo Kennedy Teixeira foram atacados por dois rapazes. Segundo o jovem, um dos agressores o segurou com força e falou: “pega o outro ‘viadinho’ também, eles estão com nosso rolê”. O cúmplice chegou a jogar a bolsa da vítima no chão.

“Até então, achávamos que era uma tentativa de roubo. Conseguimos nos soltar e ir para a área aberta, quando fui surpreendido por um golpe de ‘gravata’ e meu amigo também. Depois de algum tempo, algumas pessoas conseguiram afastar os agressores. Uma mulher da segurança tentou conversar conosco e com os acusados, até que chegou um segurança chamado Joel, que é o chefe da equipe, e disse que não foi homofobia. Mas ele nem escutou nossa versão para afirmar aquilo”, relatou.


LEIA MAIS:

Polícia prende suspeito de esfaquear travesti após briga por preço de programa

Homem ataca transexuais com lâminas em Salvador

A polícia foi acionada e ao chegar no local, os acusados já haviam ido embora, supostamente com a ajuda do segurança sem nem mesmo pegar os nomes, nem documento. “Ou seja, fomos agredidos e a Casa ainda acobertou os agressores. Estávamos ali, vulneráveis a qualquer agressão, pois depois que a polícia falou com um dos seguranças, Joel sumiu, fecharam as portas e ficamos na rua. Nesta hora, outro amigo nosso foi lá e nos levou até a polícia, onde registramos a ocorrência e, depois, fizemos exame de corpo de delito”, continuou.

Questionado sobre as providências a serem tomadas, Yhes disse que vai ingressar com uma ação na Justiça contra a casa de eventos. Em nota, a organização do evento afirmou estar aberta para ajudar no caso, como na identificação dos agressores. Já a casa de shows não se pronunciou pelo ocorrido.