Sinakhone Keodara (foto/reprodução)

Um asiático de 44 anos pretende processar o aplicativo de relacionamentos gay, Grindr, após ser vítima de uma série de ofensas e comentários preconceituosos.

Em entrevista ao site Pink News, Sinakhone Keodara disse que utiliza a rede social há alguns anos, paga 14,99 dólares por mês, e não aguenta mais ser insultado pelos demais usuários da plataforma.

Em sua opinião, o Grindr deveria banir perfis que utilizem conteúdo e/ou frases racistas e preconceituosas como um todo em suas contas.


Leia mais:

Chef de cozinha barbudão rouba a cena no “Mais Você”

Veja quem são os indicados ao Oscar do pornô gay

“Minhas experiências foram horríveis. Já recebi mensagens do tipo: ‘um asiático consegue ser dotado?’. Isso me machuca. Não consigo esquecer muitos absurdos que já li. Pago 14,99 dólares por este tipo de serviço? Como posso permitir que um aplicativo me oprima?”, declarou ele.

“Quero processar o aplicativo por permitir que isso aconteça, por perpetuar o racismo com pessoas asiáticas, negras, latinos e nada ser feito a respeito”, afirmou.

“Isso tem que parar! Eles permitem que isso aconteça. Espero que a Justiça obrigue o Grindr a refazer seu aplicativo de modo a identificar e eliminar este tipo de mensagem e os perfis e usuários que as propagam”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA