A estudante trans Kris Irvin
A estudante trans Kris Irvin (Foto: Acervo Pessoal)

Uma jovem transgênero corre o risco de ser expulsa da universidade na qual estuda em Utah, nos Estados Unidos, caso realize a mastectomia masculinizadora, a cirurgia de retirada dos seios. A instituição é cristã e tem filiação aos mórmons, um grupo de religiosos norte-americanos. 

Kris Ivin, que apesar de se sentir como um homem trans, prefere ser tratada com pronomes femininos, começou a estudar na Universidade Brigham Young University antes mesmo de entender a própria identidade de gênero.

Porém, ao ser descoberta como pessoa trans e a possibilidade de realizar a intervenção, Irvin foi ameaçada pelo bispo da universidade de expulsão, com direito a inclusive uma mensagem deixada na página do site Go Fund Me, de vaquinha online, que estava arrecadando fundos para que conseguisse custear a operação. 


LEIA MAIS:

Ariana Grande fala sobre relação com fãs LGBT: “Não há nada mais gratificante”

Pabllo Vittar volta a ser alvo de fake news envolvendo Bolsonaro

Próximo de terminar o curso, Kris argumentou que não tem interesse de se submeter a cirurgia de redesignação sexual e que a mastectomia não vai alterar o seu sexo. “Até que ponto os meus seios determinam se eu posso participar ou não da igreja?”, questionou ela em uma carta enviada ao religioso. 

O bispo respondeu que a cirurgia não trará felicidade à ela. Além de ser expulsa da universidade, a estudante corre o risco também de ser excomungada da igreja, sendo impedida de frequentar as atividades da igreja.