Justiça
Justiça (Foto: Reprodução/Internet)

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Santa Catarina condenou uma empresa por homofobia, na terça-feira (14), após um funcionário de uma transportadora de Blumenau denunciar as constantes situações de assédio e ameaças de seu supervisor, e entrar com uma ação na Justiça.

A sentença favoreceu o reclamante que receberá uma indenização no valor de R$ 10 mil. De acordo com o colaborador, o supervisor da empresa de transportes onde ele trabalhava tinha atitudes discriminatórias com ele.

O funcionário contou que depois de tomar conhecimento da sua orientação sexual, o supervisor passou a fazer piadas de mau gosto. Além disso, ele era obrigado a exercer funções que não condiziam com as suas e tinha seu trabalho constantemente criticado diante dos outros colegas.


LEIA MAIS:

Jornalista lembra discurso pró-gay de Hebe Camargo em seu programa: “Estão se libertando”

Instrumentadora cirúrgica trans acusa médico de Palmas de transfobia

Apesar de negar o caso em juízo, a transportadora não apresentou nenhuma outra testemunha de defesa a não ser o próprio acusado, que não conseguiu convencer a justiça em favor da empresa.

O veredicto foi dado pelo juiz Hélio Batista Lopes, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que entendeu que pela testemunha enviada pela companhia seria o próprio acusado, comprova o desrespeito com o rapaz.

DEIXE UMA RESPOSTA