A travesti Lalesca d'Carpory
A travesti Lalesca d'Carpory encontrada morta em praia de Salvador (Foto: Reprodução/Facebook)

O corpo de uma travesti identificada como Lalesca d’Capory, de 24 anos, foi encontrado boiando no domingo (05), na praia do Rio Vermelho, em Salvador, na Bahia, por pescadores. As informações são do Correio 24 Horas.

Inicialmente a polícia registrou a causa da morte como afogamento. Porém, a família da vítima percebeu que havia uma marca de corte no seu pescoço feito provavelmente por uma arma branca ao reconhecer o corpo no Instituto Médico Legal (IML), o que levanta a hipótese de homicídio.

Conhecida no bairro por ser vendedora de acessórios para celular nas proximidades, Lalesca morava com o namorado há três meses na avenida Vasco da Gama. A mudança aconteceu por livre espontânea vontade, já que a família costumava respeitar a sua identidade de gênero, como contou os parentes em entrevista à publicação.


LEIA MAIS:

Dois ativistas gays ficam gravemente feridos após ataque de 30 aldeões na Armênia

Candidato à presidência Henrique Meirelles sobre casamento homoafetivo: “Não pode ser nem propagado, nem proibido”

A autônoma tinha planos de morar fora do país, e os trâmites para a viagem eram feitos por uma amiga travesti para quem Lalesca costumava dar dinheiro, segundo familiares. O seu sepultamento aconteceu na tarde da terça-feira (07), em um Cemitério Municipal da capital baiana.

De acordo com a Polícia Civil, o corpo de Lalesca foi removido na área da 7ª Delegacia, a pedido do Plantão Metropolitano. “Na ocorrência não há descrição de marcas de violência no corpo. Apenas o laudo do Departamento de Polícia Técnica poderá indicar a causa da morte”, afirmou a Polícia, através da assessoria de comunicação.

DEIXE UMA RESPOSTA