Uma escola na cidade de Achille no Estado de Oklahoma, nos Estados Unidos, precisou fechar as portas durante uma semana após pais de diversos alunos ameaçarem castrar uma criança transexual de 12 anos, porque a estudante passou a frequentar o banheiro de acordo com sua identidade de gênero.

Em prints divulgados pela imprensa local, os pais aparecem trocando as mensagens de ódio dentro de um grupo no Facebook. “A transgênero já está usando o banheiro feminino de novo!” e “Chega! Já deu!”, são algumas das frases ditas pelos transfóbicos. Em outro print, Eddie Belcher ameaça castrar a pequena Maddie: “Se ele quer ser uma mulher, faça dele uma mulher. Uma faca afiada fará o trabalho muito rápido!”

Leia mais:


Nanda Costa revela como família reagiu ao saber da sua sexualidade: “Com muito amor”

Representante do Ceará, Yakira Queiroz, vence Miss Brasil Gay 2018

Após descobrir as ameças, Brandy, mãe da menina, entrou na polícia com um pedido de restrição contra Burney Crenshaw, identificou como líder do movimento de pais contra a garota.

“Isso é uma ameaça contra a vida dela – isso é assustador. Estes são adultos fazendo ameaças – eu não entendo isso”, afirmou à reportaagem do KXII-TV. “Ela é uma criança incrível. Vê-la com tanto medo, não posso explicar o quanto isso me machuca”, acrescentou. A polícia afirma que a mãe entrou com uma ordem de proteção contra um dos pais, mas nenhuma outra detenção foi feita. No entanto, várias agências, incluindo o FBI, estão intervindo para ver se algum comentário constitui um crime de ódio.

DEIXE UMA RESPOSTA