Cerimônia de união de pessoas Cidade de Refugio
Cerimônia de união de pessoas Cidade de Refugio (Foto: Reprodução/Facebook)

A filial de Natal da igreja inclusiva da cidade de Refúgio vai celebrar um casamento coletivo de casais homoafetivos. O ministério, fundado em São Paulo, pelas pastoras Lanna Holder e sua companheira Rosania Rocha já está em várias cidades do Brasil.

Para participar da cerimônia, casais héteros e homossexuais devem se inscrever na instituição até o dia 10 de outubro para fazer o cadastro da união que acontece no dia 10 de novembro, no Olimpo Recepções. Esta é a segunda vez que esse tipo de união é realizada na capital Potiguar.

LEIA MAIS:


Aposentadoria de casais lésbiscos custam mais caro, revela relatório

Jovem russo de 16 anos é o 1º menor a ser condenado na lei contra “propaganda gay”

Pastora da comunidade, a advogada Daniela Modesto falou sobre a importância de incluir os casais homoafetivos na cerimônia. “Todos têm o direito de celebrar a união do casamento perante deus independente de ser gay ou hétero. Todos os casais, seja de qual crença for, podem participar. Mas o nosso ritual segue a clássica cerimônia de um enlace matrimonial protestante”, afirmou em entrevista ao G1.

Dos 11 casais que se inscreveram, todos são LGBT. “Não somos uma igreja ‘exclusivamente gay’. Nos denominamos como sendo uma igreja pluralista, afinal, em nossa comunidade heteroafetivos e homoafetivos vivem em harmonia tendo resolvido dentro de si seus preconceitos”, acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA