O homem identificado como Abdelouhab Taib, que foi morto após atacar uma delegacia na Catalunha, Espanha, tinha planejado suicídio após se assumir gay, revelou a esposa do mesmo em depoimento à polícia.

“A esposa explicou que ele havia manifestado sua homossexualidade e que estava transtornado porque isso não se encaixava com a religião muçulmana”, explicou as autoridades.

Leia mais:


Prefeito gay de RN acaba com privilégios e é alvo de cassação

Reality show no YouTube dará cirurgia de redesignação sexual para trans

Em pronunciamento à imprensa, o advogado da mulher informou que ela e o homem já estavam separados. Ainda, ele nega veementemente que o ato tenha sido um ataque terrorista, conforme anunciado pelos investigadores.

Ao tentar invadir a delegacia, o homem gritava “Alá é o grande”. No local, o mesmo teria demonstrado uma “vontade claramente homicida” contra uma agente que atirou nele, a fim de salvar a própria vida, afirmaram os policiais.