Doação de sangue por LGBTs
Doação de sangue por LGBTs (Foto: Reprodução/Internet)

Gays poderão doar sangue na Dinamarca, a partir de uma nova lei que deve entrar em vigor em 2019, que irá atualizar o sistema para “abraçar melhor a igualdade de gênero“, de acordo com a ministra da saúde, Ellen Trane Nørby.

Segundo o Copenhagen Post, ativistas LGBT lutam para a mudança desta padronização que colocam homens que fazem sexo com outros homens, enquadrados como grupo de risco para a transmissão do vírus HIV, e isso impede que eles possam doar sangue.

LEIA MAIS:


Homofobia foi motivo para morte de cabeleireiro gay em Dourados, no MS

Cover de Maria Bethânia, artista trans Marcela do Nascimento morre aos 57 anos

Autoridades dinamarquesas explicam que o país encontrou uma forma mais segura para as doações. “Todos os mecanismos de segurança em nosso sistema de doação de sangue são baseados na confiança e temos alguns testes muito avançados que rastreiam o sangue”, disse Nørby ao site de notícias dinamarquês DR Nyheder.

A nova legislação, porém, ainda contará com restrições para os homossexuais, que passará a ter menor período de tempo para aqueles que tiveram relações sexuais reduzidos para quatro meses. Para os casos de doadores em relacionamento estável esta exigência,no entanto, será anulada.