Candidata ao Miss Bumbum, Paula Oliveira
Candidata ao Miss Bumbum, Paula Oliveira (Foto: Divulgação)

A modelo trans Paula Oliveira, representante do Amazonas no Miss Bumbum 2018, esteve em meio a uma polêmica com a comunidade LGBT ao manifestar apoio à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência e foi hostilizada pelos membros da diversidade nas redes sociais, que têm o deputado federal como inimigo pela postura contrária a esta fatia da população.

O ataque à Paula, aconteceu logo após os organizadores do concurso de beleza divulgarem uma foto na qual mostra as concorrentes declarando a sua preferência. No perfil do Instagram da musa, vários comentários contra a decisão da aspirante a Miss Bumbum foram publicados.

LEIA MAIS:


Fotógrafo se recusa a registrar casamento lésbico nos EUA

Pabllo Vittar é elogiada por drag queen de “RuPaul”: “Artista global”

Diante da negativa, a modelo voltou às redes sociais e se disse arrependida pelo fato e que “não pensou nas consequências”: “Tirei a foto por impulso e agora estou arrependida”, justificou a jovem. As informações são do jornal Metrópoles.

Outra candidata transexual do concurso, Giovana Spinela, que representa o Rio Grande do Norte, disse que se recusou a fazer fotos e declarar o voto. “Me recusei a participar do ensaio desde o primeiro momento. A pauta era sobre política e quem apoiávamos. Pode ser que ela não tenha entendido direito”, afirmou.

Candidatas ao Miss Bumbum apoiam candidatura à presidência de Jair Bolsonaro (PSL)
Candidatas ao Miss Bumbum apoiam candidatura à presidência de Jair Bolsonaro (PSL) (Foto: Reprodução/Instagram)

DEIXE UMA RESPOSTA