O universo da ópera norte-americana está envolto em um escândalo de estupro depois que o barítono Samuel Schultz procurou a Justiça para denunciar um caso de estupro, ocorrido em 2010, e perpetrado pelo renomado casal David Daniels e Scott Walters, que são bastante conhecidos nessa área da música.

Em entrevista ao New York Daily News, o barítono afirma que tinha 23 anos na época da violência sexual, que teria acontecido durante festa de encerramento da temporada da ópera Xerxesna Houston Grand Opera, no Texas.

Na ocasião, o contratenor e o maestro, que são casados, convidaram Samuel para uma festa particular no apartamento em que estavam hospedados. Ele alega que não gosta de beber, mas no ato cerimonioso tomou “alguns goles” e em seguida “apagou”.


Leia mais:

Mariah Carey paga salário semanal de R$ 40 mil ao namorado

Maria Clara Spinelli desabafa sobre falta de emprego para pessoas trans

Quando acordou, Schultz diz que estava pelado, sentindo dores e com o ânus sangrando. Tempos depois, o casal voltou para o apartamento, fingindo que nada tinha acontecido, e um deles falou para o barítono não se preocupar porque eles tinham sorologia negativa para HIV.

Quando questionado sobre o porquê de denunciar o caso agora, anos depois, Schultz recorda que ficou envergonhado de expor o caso naquela época [quando contou apenas para duas pessoas, que confirmaram sua versão dos fatos], e que tinha medo de prejudicar sua carreira. Mas agora, depois que David começou a lecionar na Universidade de  Michigan, ele ficou receoso de que o mesmo pudesse voltar a se repetir com outros jovens cantores e, por isso, denunciou o caso à polícia.

Após a exposição da denúncia, a universidade informou que o contratenor David Daniels se desligou de suas funções como professor. À reportagem, o mesmo negou veementemente as acusações.

O caso está sendo investigado pelas autoridades do Texas, lugar onde teria acontecido o estupro.